PERCEPÇÃO DO GRADUANDO DO ÚLTIMO ANO DE ODONTOLOGIA EM RELAÇÃO AO ESTÁGIO EXTRAMUROS

  • Maria Helena Ribeiro De Checchi FOP - Unicamp
  • Manoelito Ferreira Silva Júnior
  • Carla Fabiana Tenani
  • Marcelo de Castro Meneghim

Resumo

 


O tempo que o graduando vivência atividades acadêmicas fora da universidade, chamado de estágio extramuros, consiste em essencial oportunidade para que conheça o Sistema Único de Saúde. O objetivo do estudo foi analisar a percepção dos formandos de odontologia sobre o estágio extramuros na atenção básica. Foi realizado um estudo qualitativo com formandos de odontologia, do ano de 2017, da Faculdade de Odontologia de Piracicaba. Os dados foram obtidos através do relatório final de avaliação, com livre redação sobre a vivência em unidade de Estratégia de Saúde da Família. Foi realizada análise temática de conteúdo segundo Bardin1, que possibilitou a definição de cinco categorias: Formação profissional; duração; formação cognitiva /afetiva; processo de trabalho; mercado de trabalho. A amostra final foi constituída por relatórios de 66 alunos.  Os alunos relatam ser o estágio importante oportunidade para o conhecimento da realidade do serviço quanto da dinâmica da comunidade, mas o tempo de duração interfere negativamente na formação, pois subtrai tempo que poderia ser dedicado a clínica intramuros. Concluiu-se que, embora a carga horária do estágio extramuros não interfira na carga horária da clínica, revela-se embate entre aprimoramento clínico, entendimento do processo saúde-doença e a falta de tempo para maior dedicação a clínica, apontando para questão político pedagógica.

Publicado
2019-06-27
Como Citar
DE CHECCHI, Maria Helena Ribeiro et al. PERCEPÇÃO DO GRADUANDO DO ÚLTIMO ANO DE ODONTOLOGIA EM RELAÇÃO AO ESTÁGIO EXTRAMUROS. REVISTA FAIPE, [S.l.], v. 9, n. 1, p. p. 101-113, june 2019. ISSN 2179-9660. Disponível em: <http://revistafaipe.com.br/index.php/RFAIPE/article/view/132>. Acesso em: 13 nov. 2019.
Seção
ODONTOLOGIA