A ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA EM UNIDADES EDUCACIONAIS

  • Marcia Graziella Dias LOPES
  • Carla Fabiana TENANI
  • Ana Letícia Melo de CARVALHO
  • Maria Helena Ribeiro DE CHECCHI

Resumo

Educação em saúde engloba todo o processo de orientações e trocas participativas e emancipadoras sobre temáticas de saúde, tendo abordagem tanto individual quanto coletiva. O objetivo deste trabalho foi avaliar a importância do cirurgião dentista dentro de instituições de educação. Foi realizada uma revisão bibliográfica em bases de dados como Scielo, Lilacs e dados do Ministério da Saúde, versando sobre a temática do profissional de saúde integrada á unidades escolares. Foram selecionados manuscritos produzidos entre 2008 a 2017. Como critério de exclusão foram descartados artigos em línguas estrangeiras. Os programas de saúde dentro do ambiente escolar precisam ser incentivados e reconhecidos, bem como disponibilizados em todas as escolas do país. É preciso discutir a necessidade da educação para saúde e qualidade de vida, estimulando nos estudantes e educadores a inclusão de temas em sua rotina diária relacionados à saúde e bem estar. Evidencia-se que a atuação preventiva do cirurgião dentista dentro das escolas faz-se necessária, para que através de atividades de educação e promoção de saúde ocorra a solidicação de saberes e criação de hábitos que refletirão, à médio e longo prazos, em melhora de qualidade de vida individual e coletiva.


 

Biografia do Autor

Marcia Graziella Dias LOPES

Faculdade FAIPE

Carla Fabiana TENANI

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - Unicamp

Ana Letícia Melo de CARVALHO

Faculdade de Odontologia de Piracicaba - Unicamp

Maria Helena Ribeiro DE CHECCHI

FOP - Unicamp

Referências

BERGER FILHO, R. L. Educação profissional no Brasil: novos rumos. Revista Iberoamericana de Educación, v. 20, p. 87-105, 1999. Disponível em: < https://rieoei.org/RIE/article/view/1042 > Acesso em: 10 out. 2018.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Saúde nas Escolas. Brasília, DF: MEC, 2009. Disponível em: Acesso em: 10 out. 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. OPAS. Escolas Promotoras da Saúde. Brasília: MS: OPAS, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2018.
BRASIL. Ministério da Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais. Brasília: MS, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2018.
BRESSAN, A. A participação juvenil no projeto saúde e prevenção nas escolas: contribuições da análise documental para a identificação de estratégias de promoção da saúde. 2011. 234 f. Dissertação (Mestrado em Ciências – Área: Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Rio de Janeiro, 2011.
CARDOSO, V.; REIS, A. P.; LEVORLINO, A. S. Escolas Promotoras de Saúde. Rev Bras Crescimento e Desenvol Hum., v. 18, n. 2, p. 107-15, 2008. Disponível em: . Acesso em 14 out. 2018.
CASEMIRO, J. P.; FONSECA, A. B. C. DA; SECCO, F. V. M. Promover saúde na escola: reflexões a partir de uma revisão sobre saúde escolar na América Latina. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, n. 3, p. 829-40, mar. 2014. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2018.
COSTA, I. S. Educação em saúde escola: análise de uma experiência. Rev Bras Enferm., v. 27, n. 1, p. 98-111, mar. 1974.
FORNEIRO, M. L. I. Observación y evaluación del ambiente de aprendizaje en educación Infantil: dimensiones y variables a considerar. Revista Iberoamericana de educación, n. 47, p. 49-70, 2008. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2018.
HILLS, M.; MC QUEEN, D. Em tela de juicio: veinte años de la Carta de Otawa. Global Health Promotion. Jun. 2007. Disponível em: . Acesso em 12 out. 2018.
LATORRE, M. R. D. O.; CARDOSO, M. R. A. Análise de séries temporais em epidemiologia: uma introdução sobre os aspectos metodológicos. Rev Bras Epidemiol., v. 4, n. 3, p. 145-52, Nov. 2001. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2018.
LEVY, S. N. et. al. Educação em Saúde: histórico, conceitos e propostas. Brasília: DATASUS, 2002.
LUSTOSA JÚNIOR, J. V. Ao povo e ao governo: o ideário educacional do manifesto dos pioneiros da Escola Nova no Brasil. Teresina/PI: UFPI; Realize, 2005.
MIALHE, F. L. et al. School performance and oral health conditions: analysis of the impact mediated by socio-economic factors. International Journal of Paediatric Dentistry, v. 26, n. 1, p. 52-59, jan. 2016. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2018.
MIALHE, F. L.; PELICIONI, M. C. F. Abordagens por Settings para a promoção da saúde: o movimento de cidades saudáveis e a iniciativa da escola promotora de saúde. In: ______. Educação e promoção da saúde: teoria e prática. [S.l.]: [s.n.], 2012. p. xl.
ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Manual de vigilância da saúde de populações expostas a agrotóxicos. Brasília: OPAS/OMS, 1997. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2018.
PELICIONI, M. C. F; MIALHE, F. L. Educação e promoção da saúde: teoria e prática. São Paulo: Santos, 2016.
PINTO, V.G. Saúde bucal coletiva. São Paulo: Santos, 2000.
ROSEN, G. Uma história da saúde pública. São Paulo: Unesp, 1994.
SALCI, M.A. et al . Educação em saúde e suas perspectivas teóricas: algumas reflexões. Texto contexto - Enferm., v. 22, n. 1, p. 224-30, mar. 2013.
SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO. Departamento Nacional. Manual técnico de educação em saúde bucal. Rio de Janeiro: Sesc/DN, 2007. Disponível em: . Acesso em 14 out. 2018.
SILVA, C. S.; BODSTEIN, R. C. A. A theoretical framework on intersectoral practice in School Health Promotion. Ciênc Saúde Coletiva, v. 21, n. 6, p. 1777-88, June 2016.
SOUZA, S. E. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. Arq Mudi., v. 11, Supl. 2, p. 110-4, 2007. Disponível. em: . Acesso em: 11 out. 2018.
WERTHEIN, J.; CUNHA, C. da. Fundamentos da nova educação. Brasília: UNESCO, 2000. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2018.
Publicado
2019-12-11
Como Citar
LOPES, Marcia Graziella Dias et al. A ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA EM UNIDADES EDUCACIONAIS. REVISTA FAIPE, [S.l.], v. 9, n. 2, p. 49-56, dec. 2019. ISSN 2179-9660. Disponível em: <http://revistafaipe.com.br/index.php/RFAIPE/article/view/176>. Acesso em: 06 july 2020.
Seção
ODONTOLOGIA

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##